Presidente da Cruz Vermelha Brasileira conduz tocha olímpica em Curitiba

Por: Jorge Velloso -- 14/07/2016 21:00

Em clima de euforia e emoção, a presidente da Cruz Vermelha Brasileira (CVB), Rosely Sampaio, conduziu a tocha olímpica, hoje, em Curitiba. Foi acompanhada de perto por alguns dos 15 mil voluntários da centenária instituição de ajuda humanitária que compareceram ao Parque Barigui, tradicional ponto turístico da capital do Paraná. “Foram 200 metros mágicos. É difícil até de descrever. Se tivesse que definir em uma só palavra diria que foi sensacional”, comentou Rosely Sampaio.

Antes de iniciar seu percurso, Rosely Sampaio saudou público e voluntários com um “Viva a Cruz Vermelha”. Ela também destacou o clima de amizade que tomou conta do grupo de condutores, já no ônibus que os transportou aos seus pontos de partida. Isso, segundo ela, serviu como uma espécie de preparação. “Conhecer cada um deles foi importante. São pessoas com histórias e projetos interessantes. A gente sente orgulho de fazer parte daquele grupo e percebe que nada é por acaso”.

Em entrevistas à imprensa local, Rosely Sampaio enfatizou a importância que o esporte tem para a inclusão social de crianças e jovens. Foi com esse objetivo que alguns projetos foram criados pela CVB no país. Entre eles, o judô, no Ceará, e as escolinhas de futebol, futsal e Fut 7, em Iguaba Grande, no Rio de Janeiro. Sem nunca deixar de lado o foco na ajuda humanitária, a instituição também já organizou diversas corridas rústicas pelo país.

Rosely Sampaio é jornalista. Ingressou na CVB como voluntária, nos anos 1980. Foi uma das fundadoras, em 2006, da filial do Rio de Janeiro, onde ocupou cargos de direção, até ser eleita presidente nacional da instituição que tem 21 filiais estaduais e dezenas de municipais distribuídas pelo Brasil.

A Cruz Vermelha Brasileira é uma das 190 Sociedades Nacionais que compõem o Movimento Internacional de Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho. Fundada em 5 de dezembro de 1908, é constituída com bases nas Convenções de Genebra, das quais o Brasil é signatário. É uma associação civil, sem fins lucrativos, de natureza filantrópica, independente, declarada pelo governo brasileiro de utilidade pública internacional, de socorro voluntário, auxiliar dos poderes públicos e, em particular, dos serviços militares de saúde. Tem como missão atenuar o sofrimento humano, sem distinção de raça, religião, condição social, gênero e opinião política.

Cruz Vermelha Brasileira alerta sobre acidentes na infância em BH

Por: Artênius Daniel -- 15/07/2016 18:00

A Cruz Vermelha Brasileira aproveitou a chegada das férias escolares, para conscientizar, em Minas Gerais, crianças e familiares sobre a prevenção e o correto atendimento dos principais acidentes na infância. Para isso, montou a simulação de uma casa na Praça Sete, região central de Belo Horizonte. Voluntários da instituição distribuíram materiais informativos e orientaram a população.

Segundo o Ministério da Saúde, as chamadas lesões não intencionais, ou acidentes, são a principal causa da morte de crianças entre 0 e 14 anos no Brasil, com 4,7 mil vítimas anualmente. Foi o que aconteceu com o filho de um amigo de Viviane Brito, 30 anos, cuidadora que visitou o evento da Cruz Vermelha com a família: “Lembro que foi um caso muito triste, porque a criança se afogou rapidamente no tanque”, disse. Na casa montada na Praça Sete, ela aprendeu que bastam 2,5 centímetros de água, em um simples balde, para o afogamento das crianças pequenas.

“A iniciativa é muito boa, porque muitas pessoas não sabem como os acidentes acontecem nem o que deve ser feito. Nós, que temos filhos, precisamos de informação e atenção”, afirmou Viviane. Além de informações sobre afogamento, no espaço montado também houve simulação de queimaduras, sufocamento, fraturas, intoxicação, choques elétricos e lesões. Outra preocupação foi com as brincadeiras consideradas perigosas na infância, como o uso do cerol nas pipas ou da chamada “linha chilena”, de superfície metálica, que pode ocasionar cortes graves ou choque em contato com a rede elétrica.

Segundo a secretária geral da Cruz Vermelha Brasileira em Minas Gerais, Cristiane Monteiro, o objetivo da ação é proporcionar mais segurança aos pais e salvar vidas. “Sabemos que as famílias ficam felizes nas férias escolares, pelo maior contato com os filhos, mas, infelizmente, também aumenta o risco de acidentes neste período. É uma conscientização que precisa ser contínua”, afirmou. A instituição planeja repetir a iniciativa no dia 30 de agosto, data nacional de combate aos acidentes na infância. 

 

CAMPANHA DO AGASALHO

Veja neste link onde fica a Filial da Cruz Vermelha Brasileira em sua cidade.
 
    

   

Últimas Notícias

1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

Contato

Cruz Vermelha Brasileira
Praça da Cruz Vermelha, 10
Centro Rio de Janeiro RJ

+55 (21) 2507 33 92

Cruz Vermelha Brasileira © 2013 / 2015 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido e atualizado por Leonardo Tavares Ali