Cruz Vermelha Brasileira atende a famílias vítimas das chuvas em BH

09/02/2021 COVID-19 Por: Artênius Daniel Fotos: Divulgação

Entre as ruas Etilândia e São Judas Tadeu, no bairro Ribeiro de Abreu, região Nordeste de BH, o céu nublado é sempre reflexo de medo compartilhado entre as famílias. Todos os anos, na temporada de chuvas, o local sofre com o aumento do volume do Ribeirão do Onça, que passa logo atrás e invade as casas. Mas nada nunca foi igual ao que a comunidade enfrentou nas últimas 48 horas, com os temporais que bateram novo recorde, para o mês de fevereiro, na capital mineira.

“Igual a essa última enchente eu nunca vi”, declara Oton Fidelis, aposentado de 66 anos, morador do local há 35. Ele levou a equipe da Cruz Vermelha Brasileira – Filial Minas Gerais a um dos cômodos da casa onde mostrou, com um pedaço de madeira, a altura atingida pela água, com mais de 1,80. “Era mais alto do que eu, se eu estivesse aqui na hora, por pouco, eu tinha morrido”. O clima de pânico foi o mesmo relatado por todas as famílias visitadas pela Cruz Vermelha durante esta segunda-feira (8). Além da tensão que ainda persiste, são pessoas inundadas também de tristeza, dor e devastação por tudo que foi levado pelas correntezas.

WhatsApp Image 2021-02-09 at 11.11.19

“Eu hoje não tenho uma roupa para vestir, não tenho o que comer”, afirma, com as lágrimas descendo pelo rosto, Ana Cláudia Diniz, 33 anos, doméstica, no quarto onde seus filhos viviam e estudavam. “Aqui estão os livros deles da escola, todos molhados”, mostra. O trauma repetido de Ana Cláudia é tão grande que, no meio de todos os seus móveis, eletrodomésticos que foram destruídos, ela lembra que alguns já eram itens que ela ganhou de doação, após as chuvas do ano passado. “A gente se sente impotente”, soluça.

A Cruz Vermelha Brasileira, nesta segunda, dentro da operação SOS Chuvas para realizar a doação de 50 cestas básicas, 170 kits de higiene, 20 kits de limpeza e colchões. Antes disso, psicólogas e assistentes sociais da instituição realizaram o acolhimento psicossocial e a análise de vulnerabilidades da comunidade.

E a Cruz Vermelha Brasileira filial MG pede mais doações para o SOS Chuvas! Estamos recebendo alimentos não perecíveis, água mineral, material de limpeza, material de higiene, fraldas. Não estamos pedindo a doação de roupas, devido à pandemia da Covid-19. Deixe a sua contribuição na sede da CVB-MG, Alameda Ezequiel Dias, 427, Centro. Diariamente, das 8h às 18h. Mais informações: (31)3239.4227.

WhatsApp Image 2021-02-09 at 11.11.19 (1)

Assine nossa newsletter

CURTA-NOS NO FACEBOOK

SIGA-NOS NO INSTAGRAM

close-link